segunda-feira, 15 de dezembro de 2008

GLOBAZ.PT – POLISPORT em 12º lugar no Estoril Portugal XPD Race




















GLOBAZ.PT - POLISPORT no Estoril antes do início da prova


A equipa GLOBAZ.PT – POLISPORT classificou-se num excelente 12º lugar na prova internacional Estoril Portugal XPD Race 08, obtendo a melhor classificação entre as equipas Portuguesas.

O “Estoril Portugal XPD Race 08” foi uma prova a contar para a liga internacional de corridas de aventura ARWS, e contou com a presença de algumas das melhores equipas da cena internacional. Ao todo foram 27 equipas estrangeiras e 6 Portuguesas, por isso no final da prova os oliveirenses GLOBAZ.PT – POLISPORT estavam satisfeitos e também surpreendidos com o seu desempenho. “Foi uma prova muito exigente! Não estávamos à espera de terminar tão bem classificados. Fomos lá para nos divertirmos e com o objectivo de terminar, por isso só podemos estar satisfeitos”, refere Jorge Xará, isto depois de terem andado uma boa parte da prova no top-10 da classificação.

A prova iniciou-se no passado Domingo dia 30 de Novembro, e terminou na 5ª feira dia 4 de Dezembro, tendo uma duração de 100 horas ‘non-stop’. O traçado completo da prova teve mais de 700km, iniciando-se no Estoril e passando por locais como a Costa da Caparica, Cabo Espichel, Parque Natural da Arrábida, Tróia, Alcácer do Sal, Vendas Novas, Coruche, Cartaxo e Montejunto, para terminar em Cascais. Toda esta distância foi percorrida usando quatro meios de locomoção não motorizados: pedestre, BTT, kayak e patins em linha.


















Adelino Silva e Elo Saue numa etapa de kayak de mar

“Numa prova com esta exigência houveram dois factores essenciais a ter em conta: a gestão do sono e a escolha do trajecto. Quanto ao sono dormimos pouco mais de 4 horas durante toda a prova, tornando as noites muito duras, mas permitindo-nos estar quase sempre a progredir no terreno. No que diz respeito ao trajecto, conhecendo as nossas capacidades, optámos logo de início por saltar alguns postos de controlo para o encurtar, pois sabíamos que era um traçado desenhado para as equipas da frente do pelotão internacional”, referiu Adelino Silva. Esta abordagem mais prudente na escolha do percurso acabou por dar os seus frutos à GLOBAZ.PT – POLISPORT, visto que muitas das equipas que arriscaram fazer todos os pontos de controlo acabaram por ter muitas dificuldades na etapa de canoagem no estuário do Sado: ao fazê-la na 2ª feira durante a tarde os oliveirenses não tiveram grande dificuldade pois fizeram-na de dia e com a maré cheia, enquanto que as equipas que entraram mais tarde já fizeram a etapa de noite e com a maré a vazar deixando-os atolados por várias vezes no lodo existente.

No entanto, em provas desta exigência existem sempre bastantes adversidades e contratempos. O clima foi um dos grandes adversários dos atletas com a chuva, o vento e o frio sempre presentes. “Na etapa pedestre nocturna que fizemos da Carrasqueira até Alcácer do Sal as temperaturas desceram aos 0ºC. Estávamos com sono pois já íamos na segunda noite de prova e praticamente não tínhamos dormido, mas tínhamos que nos manter em movimento para não arrefecermos”, recorda Hugo Evaristo. Outros contratempos para a GLOBAZ.PT – POLISPORT foram os problemas mecânicos com as bicicletas, pois a muita lama no terreno acabou por deixá-los por mais do que uma vez com componentes partidos e sem transmissão. “Andámos uma boa parte do tempo nas etapas de BTT sem mudanças, e durante a prova perdemos umas quatro ou cinco horas a tentar resolver problemas mecânicos, mas isto também acaba por fazer parte da prova”, refere Jorge Xará.


















Etapa de patins em linha e trikke entre Coruche e Benavente

As equipas para este tipo de provas têm de ser obrigatoriamente mistas, e juntamente com os três atletas oliveirenses correu a atleta Estónia Elo Saue que teve uma excelente prestação. “ A Elo teve mais dificuldade na gestão do sono, mas fez uma prova exemplar acompanhando sempre o ritmo da equipa. Ainda por cima, o facto de ter sido campeã de orientação no seu país trouxe-nos uma mais valia no capítulo da navegação”, conta Adelino Silva.

O “Estoril Portugal XPD Race” foi ganho pelos franceses “Outdoor Experiences”, seguidos pelos polacos “Navigator Suunto” e pelos finlandeses “Team Finland”: tratam-se de equipas internacionais bastante experientes, com fortes apoios e que por vezes já correm num regime semi-profissional. Os oliveirenses GLOBAZ.PT – POLISPORT pretendem continuar a alimentar este hobby e, apesar das ambições mais modestas, sentem que ainda têm alguma margem de progressão neste tipo de provas. “Queremos agradecer o excelente apoio da Globaz e da Polisport que muito nos têm ajudado, e até ao Verão já temos a agenda cheia: quatro provas da taça de Portugal de corridas de aventura, e uma prova da liga internacional ARWS em Espanha, o “Bimbache Extrem Castilla y León”, refere Hugo Evaristo. “E para o ano, em Novembro, teremos o campeonato do mundo ARWC aqui em Portugal na região da Serra da Estrela. Esperemos que até lá consigamos angariar apoios que nos permitam participar no grande evento mundial das corridas de aventura”.





















Percurso efectuado pela GLOBAZ.PT - POLISPORT na prova

2 comentários:

Anónimo disse...

Os meus sínceros parabéns a todos os membros da equipa.

Aproveito igualmente para vos desejar uma boas festas.

Melhores cumprimentos,

Carlos Vilar (Polisport)

basto disse...

Os meus parabéns à melhor equipa nacional do XPD!! Grande prova e prestação vossa. Venham as próximas. Abraços